2leep.com

NOTICIAS DA SOCIEDADE DE SOCORRO PELO O MUNDO!!!

“A Caridade Nunca Falha”:
Uma Conversa a respeito da Sociedade de Socorro

Jeffrey R. Holland e Patricia T. Holland



O Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze Apóstolos, e sua esposa, Patricia T. Holland, fazem reflexões sobre o papel da Sociedade de Socorro.


“Não consigo imaginar a vida sem a Sociedade de Socorro”, diz Patricia T. Holland, numa entrevista concedida a uma equipe das revistas da Igreja, sobre a importância da Sociedade de Socorro. “É porque não consigo imaginar a vida sem o evangelho, e aqui na Sociedade de Socorro, pessoalmente, aprendi muito sobre o evangelho.”

Tanto a irmã Holland quanto seu marido, o Élder Jeffrey R. Holland, reconhecem o poder do evangelho em sua vida. Também são gratos pela influência da Sociedade de Socorro na edificação de um lar forte. “A Sociedade de Socorro sempre foi um esteio para a Igreja”, diz o Élder Holland. “Sempre ajudou a suprir necessidades em cada fase do desenvolvimento da Igreja. Hoje sua contribuição torna-se ainda mais crucial por causa dos tempos difíceis em que vivemos. Não é apenas um programa. É o evangelho — o evangelho em ação na vida de nossas extraordinárias mulheres. Em circunstâncias difíceis, percebemos que ela oferece às irmãs, e portanto para a Igreja inteira, exatamente aquilo de que precisamos no momento.”


O Élder e a irmã Holland fazem reflexões sobre a Sociedade de Socorro e a força que famílias, alas e ramos recebem graças ao trabalho conjunto dos líderes do sacerdócio e da Sociedade de Socorro.


Qual é o papel da Sociedade de Socorro no fortalecimento da fé e da família?

Irmã Holland: A Sociedade de Socorro é hoje mais necessária do que nunca por causa dos desafios que enfrentamos no mundo atual. As mulheres da Igreja têm maior necessidade de serem justas, de viverem em sintonia com o Espírito e de serem fiéis. E as mulheres também precisam umas das outras, a fim de manterem e susterem sua fé.

Élder Holland: O que a Sociedade de Socorro faz é ajudar a ensinar o evangelho de modo singularmente eficaz, com a especial voz feminina. A Sociedade de Socorro é um dos instrumentos que leva as doutrinas e os valores do evangelho à vida das mulheres. Recordemos, porém, que os princípios do evangelho não se restringem aos homens ou às mulheres. O amor, a caridade e a compaixão, bem como a força, a liderança e a determinação são todas virtudes do evangelho. Todos devemos cultivar o maior número possível dessas qualidades, quer sejamos homens ou mulheres.

Cada um de nós que trilha o caminho do evangelho é uma pessoa — um filho ou uma filha de Deus. Individualmente, como membros, devemos ser resolutamente firmes. Nenhuma organização pode ser mais forte que seus integrantes e nenhum lar mais forte que seu alicerce.

Irmã Holland: Quando penso em todas as bênçãos que nós, santos dos últimos dias, desfrutamos no templo, em nossa ala ou nosso ramo, no casamento e na família, percebo que tudo isso depende de como o sacerdócio e a Sociedade de Socorro — homens e mulheres — trabalham juntos no lar e na Igreja.

Élder Holland: Ao saírem da Sociedade de Socorro todas as semanas, as mulheres contam o que aprenderam ao marido e aos filhos, em casa. Da mesma forma, minha mulher e minhas filhas foram abençoadas ao longo dos anos pelos ensinamentos do sacerdócio que eu e meus filhos recebemos e partilhamos.

Irmã Holland: Acho que podemos dizer que, devido aos desafios enfrentados pelas mulheres e famílias, nenhuma outra organização do mundo será mais útil no futuro do que a Sociedade de Socorro. Precisamos mobilizar as mulheres da Igreja em seu chamado como líderes e “capitãs” do bem-estar dos filhos, principalmente agora que presenciamos a desintegração de tantas famílias. Precisamos marchar juntos, de mãos dadas, a fim de realizar o trabalho que é necessário.

Como a Sociedade de Socorro fortaleceu vocês e sua família?

Irmã Holland: A influência que a Sociedade de Socorro teve em minha vida começou antes mesmo de meu nascimento, pois minha mãe e minha avó serviram na Sociedade de Socorro. Quando eu era criança, aprendi muito com elas. Eu tinha vontade de ser como elas. Elas me contavam histórias de minha bisavó Elizabeth Schmutz Barlocker, que serviu como presidente da Sociedade de Socorro durante 40 anos. Ela dava tudo o que tinha, até mesmo seus próprios alimentos e roupas, às irmãs no evangelho. Tinha fé em Deus e sabia que Ele a protegeria e abençoaria nesse serviço, como de fato o fez. O exemplo daquelas três mulheres e de seu serviço na Sociedade de Socorro ainda hoje me serve de inspiração.

Élder Holland: Nunca frequentei a Sociedade de Socorro, mas minha criação e minha vida foram moldadas por ela. Minha mãe serviu na presidência da Sociedade de Socorro de nossa ala na maior parte de minha adolescência. Foi algo excelente para um rapaz acompanhar. Certamente essas bênçãos podem nos advir de nossos antepassados e abençoar nossos filhos e netos.

Mas meu testemunho da Sociedade de Socorro também se deve a minha mulher. Tenho orgulho de ser casado com uma ex-presidente da Sociedade de Socorro. Fui abençoado diretamente por causa de sua devoção. Quando me casei com Patricia Terry, eu sabia que tipo de mulher ela era, pois já a vira a serviço do Senhor. Ela aceitara servir e assumira plenamente sua responsabilidade no reino. Para mim, ela era fenomenal. Agora esses valores e essas virtudes abençoam nosso casamento e nossos filhos. E então, a Sociedade de Socorro me abençoou? Claro que sim!

Como os líderes do sacerdócio e das auxiliares podem trabalhar juntos para fortalecer a ala ou o ramo?

Irmã Holland: A Sociedade de Socorro foi organizada segundo o modelo do sacerdócio. Isso mostra um belo paralelo entre o sacerdócio e a Sociedade de Socorro, e reforça a ideia de que os homens e as mulheres fortalecem a retidão existente nos dois grupos. Os homens precisam das bênçãos das mulheres, e as mulheres precisam das bênçãos dos homens. Aprendemos isso de modo marcante no templo. As alas e os ramos serão mais fortes se os líderes do sacerdócio e das auxiliares trabalharem juntos. Testemunhamos o poder das reuniões de conselho de ala em todos os lugares em que moramos.

Os homens e as mulheres são todos membros do corpo de Cristo, e como isso é grandioso! Aprendemos nas escrituras: “Se não sois um, não sois meus” (D&C 38:27). Aprendemos também: “O olho não pode dizer à mão: Não tenho necessidade de ti; nem ainda a cabeça aos pés: Não tenho necessidade de vós” (I Coríntios 12:21).

Élder Holland: Por conta dos complexos problemas da atualidade, os líderes da ala e do ramo precisam trabalhar em conjunto. O bispo é quem possui as chaves do sacerdócio para dirigir a ala. A reunião de conselho da ala ou do ramo é a ocasião em que se faz a coordenação necessária. Quanto melhor trabalhar o conselho, melhor funcionará a Igreja. Isso se aplica a todas as alas e ramos.


O bispo pode usar a reunião de conselho da ala como uma oportunidade para que ele e os demais líderes analisem as necessidades da unidade. Há membros que precisem de ajuda de bem-estar material? Há algum rapaz se preparando para a missão? Há casais que se preparam para ir ao templo? O que o conselho da ala pode fazer para ajudar?

Lembrem que as preocupações de uma mãe são indissociáveis das necessidades dos filhos e do marido. Por meio das professoras visitantes, a presidente da Sociedade de Socorro toma ciência das necessidades da família inteira, não só dos membros individualmente. Esse é um recurso excelente que pode ser de grande utilidade no conselho da ala.


Como a Sociedade de Socorro pode ajudar a Igreja a enfrentar os desafios do século XXI?


Élder Holland: A crise econômica atual que atinge o planeta inteiro redefiniu financeiramente a face do mundo. No entanto, o ensino dos princípios de solidariedade e frugalidade sempre fez parte da Sociedade de Socorro. O mundo talvez ache antiquado fazer conservas de frutas ou confeccionar colchas em pleno século XXI. Contudo, neste exato momento há pessoas com fome e frio. Para elas, um pouco de fruta em conserva e um cobertor quente são literalmente dádivas divinas. O viver previdente nunca sairá de moda. Não se trata de um retrocesso ao século XIX, mas, sim, do caminho que precisamos seguir ao longo do século XXI. As mesmas habilidades e ideias defendidas pela Sociedade de Socorro desde o início contêm muitas respostas para os desafios que hoje enfrentamos no mundo.

“A Caridade Nunca Falha” é um estandarte ao redor do qual toda a família humana pode se unir. Não é um programa — é um apelo eloquente do evangelho para todos (ver I Coríntios 14:8–10). O evangelho nunca falhará, portanto o lema “A Caridade Nunca Falha” é muito adequado para a Sociedade de Socorro (ver I Coríntios 13:8). Isso realça o fato de que os homens e as mulheres da Igreja trabalham para atingir a mesma meta — empenham-se em tornar-se discípulos de Cristo.

E se soprarem os ventos, que soprem. Se vierem tempestades, que venham. O evangelho é sempre a resposta, seja qual for a pergunta. Ele sempre prevalecerá. Estamos edificados sobre a rocha que é Jesus Cristo, e é Seu evangelho sólido e imutável que nos susterá nos momentos difíceis.

Irmã Holland: Creio que há no coração das mulheres o desejo de servir aos necessitados, quer elas sejam jovens ou idosas, casadas ou solteiras. A Sociedade de Socorro lhes proporciona a oportunidade perfeita de servir, pois sempre há pessoas em dificuldades. Da mesma forma, todas as mulheres precisarão, em um momento ou outro, que alguém lhes preste algum serviço. “A Caridade Nunca Falha” é certamente um princípio eterno que traz consigo uma mensagem vigorosa que pode servir de guia para a vida de todos.



Élder Holland: Vale lembrar que o serviço prestado pela Sociedade de Socorro não se restringe ao auxílio dispensado aos membros da Igreja. Todos tentam cuidar dos seus, mas a grande irmandade da Sociedade de Socorro — e especificamente o serviço de solidariedade — não conhece fronteiras. Isso nos ajuda a travar contato com a família vizinha que não é membro da Igreja, a participar de uma atividade de ajuda a uma escola da periferia ou a ajudar nosso bairro e nossa comunidade a se manterem limpos e seguros.

Que papel a Sociedade de Socorro desempenhará no futuro?

Irmã Holland: É óbvio que a Sociedade de Socorro terá um papel essencial no futuro. Quanto mais o mundo se cobrir de trevas, mais brilhante será a luz do evangelho. A Sociedade de Socorro é fundamental para o ensino das doutrinas do evangelho a nossas irmãs. Um desses ensinamentos de suma importância é que Deus, nosso Pai Celestial, enviou ao mundo Seu Filho Unigênito, Jesus Cristo. A Expiação, a Ressurreição e o exemplo Dele nos ensinam a ter fé Nele, a arrepender-nos, a fazer convênios e a amar-nos uns aos outros. Jesus Cristo é a luz que nunca falha — a luz resplandecente que atravessa as trevas.

Élder Holland: Mateus 7:16 diz: “Por seus frutos os conhecereis”. Um exemplo disso: Mesmo quando eram pequenos, nossos filhos reconheciam a dedicação da mãe ao evangelho e o papel que as mulheres desempenham nele. Eles frequentemente a acompanhavam enquanto ela servia às irmãs da Sociedade de Socorro. Às vezes eles tinham que orar para o motor de nosso carro velho pegar. Eles a viam vestida com um velho casaco enfrentando a neve para cuidar das irmãs da Sociedade de Socorro na Nova Inglaterra. Eram bem pequenos, mas nunca se esqueceram disso. Viram o sacrifício e a fidelidade da mãe, e o resultado é que nossa filha é uma mulher da Igreja profundamente comprometida com o serviço, e nossos filhos homens têm enorme respeito e admiração pelo comprometimento e pela dedicação de nossas noras. Graças ao exemplo da mãe, nossos filhos compreendem claramente o papel crucial e sublime das mulheres na vida deles e no reino de Deus.


Da mesma forma, outras pessoas se espelharão nos “frutos” da vida dos membros da Igreja — os frutos resultantes de nosso empenho em tornar-nos discípulos do Deus vivo. Esse é o esplendor que nunca pode ser obscurecido. O futuro da Sociedade de Socorro é brilhante porque o evangelho também o é. A luz do reino de Deus nunca se extinguirá. E à medida que aumentarem as necessidades da humanidade, o apelo do evangelho soará com ainda mais força e verdade. Na linha de frente dos que proclamam essa mensagem e fazem sua contribuição caridosa estarão dignos homens do sacerdócio e mulheres da Sociedade de Socorro da Igreja.

Conselhos de Ala: Onde os Líderes Trabalham Juntos

“O conselho da ala inclui o bispado, o secretário da ala, o secretário executivo da ala, o líder de grupo de sumos sacerdotes, o presidente do quórum de élderes, o líder da missão da ala, a presidente da Sociedade de Socorro, a das Moças e a da Primária e o presidente dos Rapazes e o da Escola Dominical. (…)

Os membros do conselho são incentivados a expressar-se com sinceridade. (…) Tanto homens quanto mulheres devem sentir que seus comentários são valorizados como participantes plenos. (…) O ponto de vista das mulheres às vezes é diferente do ponto de vista dos homens e acrescenta uma perspectiva essencial. (…)
As reuniões do conselho da ala devem enfocar os assuntos que fortalecerão as pessoas e famílias” (Manual 2: Administração da Igreja, 2010, 4.4; 4.6.1).


Devido aos desafios enfrentados pelas mulheres e famílias, nenhuma outra organização do mundo será mais útil no futuro do que a Sociedade de Socorro.” Patricia T. Holland

“As mesmas habilidades e ideias defendidas pela Sociedade de Socorro desde o início contêm muitas respostas para os desafios que hoje enfrentamos no mundo. ‘A Caridade Nunca Falha’ é um estandarte ao redor do qual toda a família humana pode se unir.” Élder Jeffrey R. Holland

4 comentários:

Murilo Vicente disse...

Muito bom o seu blog!
Parabéns!!!

depois acesse o meu! Notícias SUD (mormons)

www.murilovisck.blogspot.com

kakau cavalcanti disse...

Dani meu anjo ...adorei a reportagem!
Bjus,
Kakau

matilde portela disse...

Eu amei tudo, muito expirado, um beijo minha linda.

Nádia disse...

Parabéns pelo blog! Obrigada por divugar coisas minhas!! Nádia
http://organizacoesvaliosas.blogspot.com.br/